ENSAIOS DE CARÁTER CIENTÍFICO / CULTURAL

A ORLA ATLÂNTICA DE SALVADOR: SUMÁRIO DE UM DEBATE

“Nos dias 28 e 29 de maio último realizou-se, no auditório do CREA- BA, nesta capital, um Seminário sobre a Orla Atlântica de Salvador, promovido pelo Fórum “A Cidade Também é Nossa” e pelo Movimento Vozes de Salvador. As palestras e mesas redondas que tiveram lugar nesse contexto aportaram valiosas contribuições para o esclarecimento da problemática em apreço e suscitaram ricos debates. Esta nota sumariza conclusões que representam o consenso dos participantes.”

PATRIMÔNIO CULTURAL E DISCRIMINAÇÃO

Sobre o Ilê Axé Iyá Nassô Oká, o Terreiro da Casa Branca do Engenho Velho, Salvador/Bahia

ACLAMAÇÃO DA RAINHA POBRE

Sobre políticas urbanas e mais, Salvador/Bahia

PARECER SOBRE PROJETO DE REFORMA DA CALÇADA DO PORTO DA BARRA

Sobre projeto de reforma do Porto da Barra, Salvador/Bahia

FUNDAMENTOS DA CULTURA BRASILEIRA

Texto da palestra ministrada por Ordep Serra em uma conferência promovida pela Pró-Reitoria de Extensão da UFBa em 2005, no Instituto Goethe (ICBA, Salvador).

TERRORISMO IMOBILIÁRIO: ARTIGO

Sobre empreendimentos imobiliários assombrosos, Salvador/Bahia

OUTROS

“Escavações no campo teórico: Arqueologia, Antropologia e História… Ou a Arqueologia Clássica depois da Nova”. Ensaio publicado na Revista do Museu de Arqueologia e Antropologia da Universidade de São Paulo, n º 4, 1994. Encerra uma abordagem crítica de questões fundamentais pertinentes às bases teóricas da Arqueologia, em face da  problematização feita pela chamada New Archaelogy e de suas repercussões no campo da chamada Arqueologia Clássica (Arqueologia Histórica e Pré-Histórica do Mediterrâneo e do Oriente Próximo), foco do que Collin Renfrew designou como “Great Tradition” no campo da Arqueologia. Discute o papel da New Archaeology na evolução teórica e metodológica da disciplina e procura apreciar o papel da Arqueologia Clássica num momento em que a New Archaelogy começava a sofrer uma revisão e uma crítica severa, dando lugar a uma floração “pós-moderna” de novos enfoques da problemática arqueológica. Para esclarecer estes pontos, o ensaio focaliza as relações entre Arqueologia, Antropologia e História no contexto “clássico” (concernente ao estudo das antigas sociedades mediterrâneas, com destaque para a grega e a romana).

“Olhos de Inferno: A Morte no Rei Édipo de Sófocles”. Ensaio publicado na revista CLASSICA, n º 7/8, ano de 1994/1995. Estudo sobre a idéia da morte na tragédia sofocleana Rei Édipo. Dá destaque à discussão dos versos 1271-4, trecho em que se acha um famoso “gryphos”, muitas vezes acusado pelos estudiosos do assunto. Propõe uma interpretação deste trecho, em busca de elucidar a relação cegueira-morte no drama em apreço; também com este fim, dedica-se à discussão do famoso verso 978 de Oed. Rex, de que propõe uma nova tradução. Confronta-a, em seguida, com as que se acham em sete versões bem conhecidas da tragédia em questão (em português, inglês, francês, espanhol, alemão e grego moderno).

A ORLA ATLÂNTICA DE SALVADOR:

 

 

 

 

 

 

 

 

http://www.ordepserra.wordpress.com

 

 

 

 

SERRA, O. J. T. .
A Mais Antiga Epopéia do Mundo: a Gesta de Gilgamesh.
01. ed. Salvador:

Fundação Cultural, 1985.

v. 01. 164 p.

Tekstboks: www.ordepserra.wordpress.com     SERRA, O. J. T. .  A Mais Antiga Epopéia do Mundo: a Gesta de Gilgamesh.  01. ed. Salvador:  Fundação Cultural, 1985.  v. 01. 164 p. SUMÁRIO DE UM DEBATE