O Simbolismo da Cultura

Livro publicado pela Editora da Universidade Federal da Bahia, em 1991. Encerra cinco ensaios antropológicos. O primeiro deles (“Mal-entendido com nariz de cera”) analisa equívocos gerados pelo uso acrítico dos conceitos de “identidade” e “cultura”, termos cujo emprego generalizado na linguagem comum (e na mídia, em particular) lhes confere um sentido, a rigor, oposto ao que prevalece na antropologia contemporânea; parte daí para uma discussão dos conceitos antropológicos correspondentes. O segundo estudo versa sobre o sentido dos monumentos, tomando como base o conceito de produção simbólica; encerra ainda uma discussão da problemática dos semióforos e sobre a configuração da memória social. O terceiro aborda as vertentes da epopéia no mundo antigo, tomando este ponto de partida para uma consideração do binômio “popular” x “erudito”. O quinto e último estudo é uma abordagem das chamadas classificações totêmicas e da problemática semiológica pertinente, com uma discussão da tese levistraussiana sobre o totemismo.

 
Editora: EDUFBA
Autor(es): Ordep Serra

155 páginas
1ª edição (1991)
Assunto: Antropologia, Teoria Antropológica, Antropologia Simbólica,
Simbolismo, Mitologia, Monumentos, Identidade, Cultura, Literaturas clássicas, Literaturas Antigas.
ISBN:
8523200738

Anúncios